terça-feira, 23 de setembro de 2014

Pergunte a uma mulher - Entrevista com Luiza Costa

As  “pérolas” que encontrei na Bienal do Livro



EXCLUSIVO PARA O VEM BONITA - www.vembonita.com.br 


PERGUNTE A UMA MULHER
Sexo e Relacionamento sem Machismo, Feminismo e Estereótipos.

 O tema é relacionamento. Mas não se encaixa na parte de auto ajuda, contos ou qualquer outra categoria. É um livro impar. Definição que cai bem para ele é um livro para consultas, sabe aquele que quando temos uma duvida e não temos coragem para perguntar abertamente, então ele tem a resposta.
Consegui uns minutos da autora na Bienal e posso dizer que nunca me diverti tanto em pouco tempo. Foi empatia nos primeiros 30 segundos. Luiza Costa é um doce de pessoa além de ser divertidissima.



















                        

Renata Margaria e Luiza Costa – Ed. Pandorga – 30/08/14


Ela chegou ao estande, com seu namorado vestido de principe e sua amiga de “garota de programa”, como eu não havia lido o livro, não entendi a brincadeira, porém nas primeiras páginas do livro lendo em casa, tive uma crise de risos incontroláveis lembrando da cena.

Renata: Como surgiu o blog?

Luiza Costa: O Blog surgiu a partir de duas amigas que sempre me pediam conselhos e diziam que, na grande maioria das vezes, eu acertava no palpite (me senti a dona da verdade agora, mas é o que elas diziam - não sei se mentiam só para me agradar kkk). A pedido delas, acabei fazendo um blog para responder perguntas de leitores e não demorou muito para a minha caixa de email começar a lotar com pessoas querendo tirar dúvidas.
Hoje são milhares de leitores e, como não dava para atender todo mundo ao mesmo tempo em que tinha que manter o blog (pagar servidor, etc), acabei abrindo uma sessão para consultas particulares, na qual deixo claro que não sou médica, nem psicóloga, mas sim o que chamam de “conselheira amorosa”. Sou aquela pessoa que te dá dicas práticas e sinceras para situações e conflitos do dia a dia. É um bate papo informal, mas de qualidade e que felizmente deu certo.
 Muita gente pensa que dar conselhos amorosos é fácil, que é como dar conselhos em uma mesa de bar, mas não é nada disso. Cada caso é um caso. Você tem que analisar e refletir bem sobre cada um deles e, acima de tudo, tentar se despir ao máximo possível de tabus e preconceitos pessoais. Tenho que estar preparada para ouvir desde a pessoa traída ou que não consegue esquecer o “ex”, até o caso de homens que gostam de ver as mulheres deles transando com outros  (e demais fetiches nem sempre bem vistos socialmente =tabus).
 Tento ajudar cada um dentro de sua realidade, que naturalmente nem sempre é a minha. Tento entender o que eles precisam para o caso deles, não o que eu Luiza "acho ou deixo de achar". Para mim está cada vez mais claro que o que eu penso, faço ou que funciona para mim nem sempre interessa ou até mesmo ajudaria o outro. Nisso eu tento manter o bom senso e a coerência. Espero melhorar cada vez mais nisso.

Renata: Os homens te procuram muito para tirar dúvidas?

Luiza: Demais! Na verdade, no Pergunte a uma Mulher eu consegui algo muito bacana, que é juntar o público masculino e o feminino em um só lugar! Atualmente, tenho um pouco mais da metade do meu público masculino, o resto feminino. Acredito que isso acontece por eu tentar manifestar o que eu acho que faz sentido, independente de ser "homem ou mulher". Eu sempre brinco que não acredito em machismo ou feminismo, mas sim no gosto pessoal de cada pessoa. Por exemplo, tem mulher que ainda sonha em ser dona de casa, outras não. Qual é o problema nisso?
 Se eu gostar de certas coisas machistas ou feministas, “tudo bem” e foi mera coincidência de gostos, o que não quer dizer que eu me simpatize com um ideal ou outro. Se cada um tem o seu gosto, só nos resta procurar alguém que nos complete e que sinta que valemos a pena apesar de tudo. Se ninguém é obrigado a ficar com ninguém, temos que aproveitar isso para a nossa felicidade pessoal. Sem pisar no outro, claro.

Renata: Por que você resolveu colocar a experiência do blog em um livro. E qual a pergunta que mais fazem para você(blog) a respeito de sexo ou relacionamento?

Luiza: Na verdade, o que eu fiz foi colocar no livro os temas que tanto homens, quanto mulheres mais procuram. Ou seja, o livro já responde as perguntas que mais me fazem – e não são poucas! Só que em formato de dicas e textos reflexivos. Fiz questão de aprofundar e detalhar muita coisa e escrever outras tantas inéditas. O resultado ficou melhor do que eu imaginava.
Quem é que não quer saber mais sobre (como) chegar ao orgasmo e de sexo em geral? Quem é que nunca pensou até quando vale a pena ou não realizar um fetiche? Ou como esquecer o “ex” e elevar a autoestima? São justamente esses e vários outros temas de interesse geral que coloquei no livro.

No finalzinho dele, há também uma sessão exclusiva para homens e outra para mulheres, mas a essência do livro é de interesse geral mesmo.
Lembrando que dentro dele tem muita coisa que o leitor não encontrará no blog, não só porque quis dar um presentinho a mais para quem o lesse, como também porque tem coisas que é só o formato “livro” que permite.

Estão todos convidados a ler e tirar suas próprias conclusões! Espero causar não só belas reflexões, mas também boas risadas com ele. Contar piadas é o que mais faço no meu tempo livre(risos)